De olá a abraços: Funcionário do metrô nos EUA cumprimenta 4 mil passageiros todos os dias

Publicidade Anuncie

O trabalho de William Cromarkie no sistema de trens da cidade de Oakland, na California, poderia ser simples e banal, sentado em uma cabine, como um bilheteiro tradicional.

Ele, porém, decidiu transformar, por desejo próprio e sem nenhum incentivo que não seu próprio bem estar através do bem estar alheio, esse ofício em uma singela missão: espalhar um pouco de simpatia às milhares de pessoas que cruzam seu local de trabalho todos os dias.

William decidiu sair da cabine e cumprimentar alegremente a cada passageiro.

O sentido de seu trabalho tornou-se outro quando William decidiu que parte dele era saudar as pessoas. Às vezes com um “olá” caloroso e caprichado, às vezes com um aperto de mão e um “soquinho”, até mesmo um abraço ele oferece aos que passam por sua estação.

O trabalho de William é de tal forma inspirador que o cineasta Ivan Cash decidiu fazer um curta-metragem sobre ele. A inspiração veio da sinceridade, afetuosidade e confiança que transbordam de William quando o vemos trabalhar.

Ele cumpre seu trabalho há 20 anos, e considera que nasceu para isso – isso dito por alguém formado na universidade de Berkeley, que teve sua própria empresa por 7 anos, e que viaja duas horas por dias para chegar ao trabalho.

Para além de qualquer salário, não pode haver sentido maior em um ofício do que melhorar a vida das pessoas ao seu redor – com um gesto simples e cotidiano, transformado em uma verdadeira arma de nobreza, elegância e compaixão.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it