veja grande artistas boêmios em seus inspiradores ateliês

Publicidade Anuncie

Diga-me onde você cria que eu te direi quem és. A boemia e certa desorganização parecem ser elementos fundamentais para a maioria dos artistas se inspirarem, seja hoje seja há mais de cem anos.

Olhar os ateliês de grandes artistas do passado é também passear pelas cabeças brilhantes por trás de tantas grandes obras.

Entre Monet, Picasso, Frida Kahlo, Giacometti e tantos outros parece haver certa urgência, certa hierarquia de importâncias, que faz com que um pouco de bagunça seja inevitável ao redor enquanto trabalham.

Não há, de modo geral, muito luxo nem regalias – Picasso parece não ter sequer aquecimento em seu ateliê: tudo em nome da arte, da criação, da obra, da próxima grande ideia.

O ateliê do artista francês Jules Thulot, em Paris

Claude Monet em seu estúdio em Giverny

Alphonse Mucha no estúdio parisiense onde ajudou a criar, junto de Sarah Bernhardt e outros, a art noveau

Frida Kahlo em seu ateliê no México

O pintor Gustave Boulanger em seu estúdio em Paris

Picasso, claramente com frio, em seu ateliê em Paris

Alberto Giacometti em frente ao seu ateliê em Paris

O retratista inglês John Singer Sargent, em Paris, em seu ateliê

O pintor, escultor e ceramista Louis-Robert Carrier-Belleuse em 1910 em seu ateliê

Leonor Fini, uma artista esquecida porém muito importante no meio artístico e boêmio parisiense da época

Henri de Toulouse-Lautrec com uma modelo em seu ateliê, em 1894

O escultor Auguste Rodin em seu estúdio, em Paris

Camile Claudel esculpindo em seu ateliê

Com suas naturezas e uma modelo, Henri Matisse

O estúdio de Willy Maywald em Paris

Alberto Giacometti em seu estúdio, em Paris

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it