Em meio aos escombros, cão espera por dono morto em terremoto no México

Publicidade Anuncie

Dona Toñita, de 87 anos, perdeu seu marido, Trinidad, de 97 anos, no terremoto de 7.1 graus de magnitude que atingiu a região da Cidade do México na semana passada. Enquanto ela estava fora de casa alimentando animais no quintal, e por isso sobreviveu ao abalo, ele não conseguiu sair a tempo, e acabou falecendo soterrado pelos escombros da própria casa. Quando as equipes de resgate chegaram ao local, receberam o luto de Dona Toñita, mas logo perceberam uma curiosa cena.

Exatamente ao lado do local onde antes ficava a casa, Jacinto, o cão que por muitos anos acompanhou o senhor Trinidad, permanecia sempre deitado no mesmo ponto.

“Por mais que tentássemos tirá-lo do lugar para remover escombros, ele voltava e deitava justamente no local em que seu dono de 97 anos perdeu a vida”, escreveu em um post no Facebook um dos membros do grupo de trabalho. “Esta é uma mostra gigante de amor e fidelidade de um cão a seu dono falecido”.

Naturalmente o amor de Jacinto po Trinidad vem sendo comparada com a mítica história de Hachiko, o cão japonês da raça Akita que, por mais de 9 anos, voltou diariamente à estação de trem para encontrar seu dono, já falecido, no ponto onde costumavam encontrar-se. Segundo Dona Toñita, Jacinto e Trinidad iam todos os dias juntos trabalhar no campo. Ela afirma que, triste, o cão não deixou o local em que o marido faleceu desde o terremoto.

Jacinto já tornou-se um dos símbolos do difícil luto pelo qual o México passa no momento, com mais de 340 mortos por conta do tremor.

O fiel cão japonês ganhou uma estátua exatamente no ponto em que postava-se diariamente para esperar por seu dono.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it