Esta menina de 13 anos ajudou um recorde de 8 pessoas a se manterem vivas ao doar seus órgãos

Publicidade Anuncie

Em 2012, um aneurisma cerebral encerrou precocemente a vida da jovem inglesa Jemima Layzell, então com 13 anos. Na última semana, o NHS, sistema de saúde do Reino Unido, revelou que os pais da criança seguiram seu desejo de doar órgãos caso algo acontecesse, o que ajudou a salvar oito vidas, um recorde no país – em média, 2,6 pessoas recebem transplantes de cada doador.

O coração, o pâncreas, os pulmões, os rins, o intestino delgado e o fígado foram distribuídos entre oito pacientes que dependiam de doação de órgãos para sobreviver. Cada rim teve uma pessoa como destino, e o fígado foi dividido em dois. Cinco crianças e três adultos foram contemplados pelas doações.

De acordo com Sophy Layzell, mãe da garota, a jovem desmaiou enquanto ajudava a organizar sua 38ª festa de aniversário. Foi levada ao hospital, mas morreu 4 dias depois. Poucas semanas antes do acontecimento, um conhecido da família morreu num acidente de carro, e o tema da doação de órgão surgiu – Jemima, que nunca tinha pensado sobre o assunto, contou aos pais que gostaria de ser doadora, e eles seguiram sua vontade.

Jemime, à direita, com a irmã mais nova, Amelia

Após o luto pela perda da filha, Sophy, o pai Harvey e a irmã Amelia, hoje com 17 anos, coordenam a ONG The Jemima Layzell Trust, que foca na ajuda a jovens com danos cerebrais, especialmente causados por aneurismas, e também na conscientização da importância da doação de órgãos para salvar vidas.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it