Professora fica paralisada após acidente de bike e depois de 10 meses o inesperado acontece

Publicidade Anuncie

Era o primeiro dia de férias escolares quando a professora Ali Kinge, de Perth (Escócia) voltava da casa de amigos em sua bicicleta. Seu marido e seus filhos estavam esperando ela com um churrasco, o que fez com que ela se apressasse para chegar o mais rápido possível. Ali estava a quase 50 km por hora quando perdeu o controle da bicicleta em uma estrada rural.

A professora foi lançada longe e permaneceu inconsciente por alguns minutos. Quando acordou, a única coisa que conseguia mover era o seu braço direito. Foi o suficiente para que buscasse o celular na mochila para chamar seu marido e um número de emergência. Ambos chegaram ao local cerca de 10 minutos depois, quando constataram que a professora não poderia ser transportada até o hospital mais próximo de carro, pois seu estado era grave.

Com a ajuda da ambulância aérea da Scotland’s Charity Air Ambulance, ela foi transportada de helicóptero ao hospital. No local, constataram que ela havia fraturado a coluna, o pescoço e o nariz – e que provavelmente ficaria paraplégica após o acidente.

No entanto, um fisioterapeuta do hospital em que estava se recuperando sugeriu que Ali poderia se beneficiar ao usar uma cinta corporal, o que a ajudaria a realizar pequenos movimentos, segundo contou ao Daily Mail. O suporte ia do pescoço a virilha e permitia que a professora desse alguns passos, como sair da cama sozinha ou caminhar pelo corredor.

O progresso feito por ela foi incrível. Apenas quatro semanas após o acidente, Ali já estava em casa. Cerca de 10 semanas depois, sempre acompanhada de fisioterapia, ela pode deixar de usar a cinta – antes disso, a professora já havia até mesmo voltado a trabalhar.

Mais surpreendente do que a recuperação, foi a maneira como ela conseguiu superar todos os seus limites após o acidente, ocorrido em julho de 2013. Apenas 10 meses depois, Ali foi capaz de participar da Maratona de Londres, terminando o percurso em 4 horas e 39 minutos. Desde então, ela compartilha sua história para inspirar outras pessoas que passam por situações similares e angariar fundos para Scotland’s Charity Air Ambulance, sem a qual acredita que sua recuperação não seria possível.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it