Série de pinturas surrealistas reflete sobre a letargia dos tempos de redes sociais

Publicidade Anuncie

Em vez de aproximar as pessoas, conforme prometido, as redes sociais parecem estar dificultando conexões verdadeiras. Pelo menos essa é a impressão que tem o renomado Alex Gross, artista com talento para o surrealismo que decidiu fazer de Antisocial Network (“Rede Antissocial”) sua mais recente exibição.

“Alienação, contemplação da mortalidade, perda e a onipresença da propaganda corporativa são ideias presentes em todas as obras”, conta Alex, que considera que metade da exposição está diretamente ligada à obsessão pela tecnologia e pelas redes sociais. A outra metade, para ele, “não está necessariamente relacionada a isso, mas ainda tem relações temáticas” com o título da exposição.

A exibição combina pinturas a óleo e desenhos. “Costumo sentir a necessidade de me expressar visualmente. Gosto de pinturas representativas, o que me permite criar imagens com o objetivo de provocar o pensamento”, diz o artista.

“Sinto que a emoção mais presente nessas obras é a letargia, uma falta de estar realmente presente”, Alex reflete, se referindo a momentos em que saímos para nos encontrar com amigos ou parentes, mas passamos metade do tempo mais ocupados com as redes sociais do que com o que está à nossa frente.

Segundo os curadores da exposição, ela é “um retrato íntimo da condição moderna em 2017. O que o futuro nos reserva como espécie e às nossas relações com o mundo a nosso redor são os temas que trazem unidade a essas imagens únicas e poderosas”.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it