Servidor público consegue licença de 180 dias ao adotar criança e vira inspiração

Aqui no Brasil, como em todos os países do mundo em que temos conhecimento, a licença paternidade é baseada numa sociedade antiga e extremamente machista, onde se parte do princípio que “quem cria é a mãe”.

Felizmente, algumas empresas como a Netflix vem mudando essa cultura. Na plataforma de streaming, por exemplo, tanto a mãe quanto o pai tem direito à licença remunerada pelo tempo que julgarem necessário, durante o primeiro ano de vida do bebê, sendo que a regra é válida para adoção também.

StockSnap

Por aqui, Alexandre Marques, professor da Secretaria de Educação e técnico na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, fez história na última semana, quando venceu na justiça o direito a ficar 180 dias em casa cuidando dos seus dois filhos recém adotados, de 2 e 11 anos. É um fato inédito na capital federal, e que poderá servir de jurisprudência para outros processos.

Via © G1

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it