Descendentes dos fundadores dos EUA recriam pintura icônica com 241 anos e mostram como tudo mudou

Em um momento em que o debate ao redor da imigração e dos refugiados parece somente esquentar, como um dos temas centras a respeito da realidade sócio-política do mundo hoje, as novas políticas de endurecimento sobre a entrada de imigrantes nos EUA propostas pelo presidente Donald Trump parecem contrariar algo que se dá na própria essência daquilo que de melhor o país tem a oferecer: ser um caldeirão cultural, uma casa para todo tipo de gente, que foi fundada por imigrantes.

Para lembrar de tal vocação dos EUA, uma empresa chamada Ancestry, especializada em traçar a genealogia de famílias e pessoas, decidiu voltar à própria origem do país. Para tal, ela recriou, em uma fotografia, um quadro do pintor John Trumbull que mostra o momento em que os 56 “pais fundadores” do país entregaram, em 1776, a declaração de independência dos EUA ao congresso. O resultado é uma perfeita ilustração dessa melhor vocação.

No lugar dos homens que forjaram a independência do país há 241 anos, a fotografia traz justamente os descendentes desses fundadores. Se, no quadro original, o que se vê é uma enorme reunião de homens brancos, a foto atual mostra a diversidade que formou o país desde então. “A nova foto é a imagem de um grupo diverso de pessoas”, afirmou Shannon Lanier, sexta-bisneta do presidente Thomas Jefferson. “Negros, brancos, hispânicos, americanos nativos, asiáticos, um pouco de tudo – e essa é a melhor representação desse país”.

A diversidade não se dá somente na origem, mas também no gênero – há mulheres no centro da imagem e por toda parte. A recriação lembra que a maioria das pessoas que vive nos EUA estão lá justamente por conta da imigração, e que não retrocesso maior, nesse momento, do que lutar contra aquilo que justamente, entre tantos problemas e tantas qualidades que os Estados Unidos oferecem, é possivelmente sua maior virtude.

© fotos: divulgação

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it