A força transformadora da inspiração

Quem pratica yoga sabe que os movimentos de inspiração estão geralmente associados às posturas de alongamento. É a inspiração literal, a que leva o ar para dentro dos nossos pulmões, que nos conecta ao mundo externo. É ela também a nossa força criativa. Mas nós não estamos aqui para falar sobre respiração. Por sorte, o dicionário também registra outra acepção do termo: “Pessoa ou coisa que desperta em alguém novas ideias ou vontade de criar“. Isso lembra que a inspiração age em nossas ideias como o ar que enche os pulmões de fôlego e vontade de viver – e de criar.

São aquelas histórias que nós adoramos destacar aqui, de pessoas que souberam superar as adversidades para construir uma realidade melhor para si ou para o mundo. É o caso, por exemplo, do garoto Thompson Vitor, de Natal (RN). Nós contamos a história dele em 2015, quando ele tinha apenas 15 anos. Mas o que um garoto tão jovem fez de inspirador?

Para começar, é importante saber mais sobre a vida de Thompson. Filho de uma catadora de lixo, o jovem nunca teve condições de comprar livros caros ou receber acompanhamento para seus estudos. Mesmo assim, ele acordava cedo para ir a escola, onde chegava após uma pedalada de 6 quilômetros. Na volta para casa, era a hora de estudar com os livros que a mãe encontrava no lixo.

Acontece que tanto estudo tinha que dar bons frutos – e foi o que aconteceu. Thompson passou em primeiro lugar no Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), onde faz o curso Técnico Integrado Multimídia. Desde então, ele é o orgulho da família e não pretende parar os estudos por aí. No futuro, ele sonha em se tornar advogado.

Fotos: Arquivo Pessoal

Mas, por sorte, Thompson não é o único menino prodígio por aí. Outra história emocionante é a da pequena Finley. A menina nasceu com diplegia espástica, uma espécie de paralisia cerebral. A doença causa rigidez nos músculos das partes inferiores do corpo, o que dificulta a locomoção. Apesar disso, ela já se tornou um ícone fashion nas redes sociais.

Hoje Finley tem três anos e já passou por uma cirurgia – os médicos estimam que ela precisará passar por outros nove procedimentos do gênero antes dos 15 anos. Usando um andador adaptado, a menina esbanja estilo e é acompanhada de perto por mais de 80 mil seguidores no Instagram. A alegria de viver que ela exibe nas fotografias inspira qualquer um! ♥

Finley é muito fofa, mas não é a única a mostrar que a beleza pode vir em diversas formas. No ano passado nós falamos aqui sobre a inspiradora história da adolescente Andrea Sierra Salazar, na época com 17 anos. Após ser diagnosticada com câncer, a jovem decidiu transformar um momento temido por muitos pacientes em um ensaio fotográfico empoderador.

Foi assim que, com a queda do cabelo ocasionada pelo tratamento, Andrea posou como uma linda princesa careca. O ensaio foi também uma maneira de satisfazer um antigo sonho seu, alimentado desde os 13 anos: o de ser modelo. As imagens foram clicadas pelo fotógrafo Gerardo Garmendia, que carregou o ensaio com uma incrível sensibilidade.

As fotos foram divulgadas por ela através do Facebook, tendo sido compartilhadas por mais de mil pessoas. “Quero que as pessoas saibam o quanto são bonitas, e que seu cabelo ou atributos físicos não definem quem você é. Quero ser uma inspiração para elas!“, escreveu Andrea na rede. O projeto da menina voou longe e suas fotos foram publicadas até mesmo pela Teen Vogue, um sonho para muitas jovens modelos.

Fotos © Gerardo Garmendia

Viver sem cabelos pode ser um desafio, mas será que você consegue imaginar a sua vida sem dinheiro? Para a australiana Jo Nemeth, não há nada de estranho nisso. Há mais de um ano ela largou seu trabalho e decidiu que iria viver de seus próprios esforços.

A motivação foi diminuir o impacto ambiental causado pela sua vida. Hoje, ela dedica seu tempo ao cultivo de alimentos orgânicos, cozinha, lê muito e sempre que pode aproveita para conversar com os amigos ou fazer passeios pela cidade (relembre essa história aqui). O sorriso no rosto é a garantia que o projeto de vida está dando certo!

Fotos: Reprodução

Como nem todo mundo tem a motivação de Jo para viver sem dinheiro e ainda estampar um sorriso no rosto, há sempre boas iniciativas focadas em quem está mesmo precisando de uma graninha no bolso. Uma das mais inspiradoras vem de uma padaria de Nova York, a Greyston, que funciona sem fins lucrativos.

A inovação fica por conta do processo seletivo realizado pela empresa – ou melhor, pela falta dele. Isso porque a padaria dá trabalho a qualquer pessoa que pedir emprego, independente de seus antecedentes criminais, uso de drogas, experiências prévias ou alfabetização. Ninguém precisa passar por análises de currículos ou entrevistas. Os interessados em trabalhar no local sempre sabem que são bem-vindos. Todos eles passam por um período de treinamento, onde aprendem as habilidades necessárias para o trabalho. A partir daí, é hora de colocar a mão na massa, literalmente.

É claro que isso gera uma lista de espera – porque, infelizmente, ainda não tem lugar para todo mundo trabalhar lá ao mesmo tempo. Mas assim que uma pessoa deixa o emprego, o próximo candidato é chamado para assumir a vaga. Ah, e eles são os responsáveis pelos brownies deliciosos dos sorvetes da Ben & Jerry’s! Nós contamos essa história inspiradora aqui.

Fotos © Greyston

Inspiração não falta por aí. São tantas histórias, tantos projetos e sonhos sendo colocados em prática, que nós sentimos a necessidade de compartilhar algumas dessas novidades por aqui todos os dias. Cada uma destas pode parecer pequena diante de um mundo tão complexo como o que vivemos. Mas nós ainda acreditamos que é possível ser contagiado por tanta inspiração e, quem sabe assim, criar novas histórias como as que vemos acima.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it