Saiba como fazer sua espiral de ervas, um ótimo primeiro passo para entender a permacultura

As diversas possibilidades de recepção de luz, água e nutrientes por plantas distribuídas sobre uma estrutura em formato espiralado tornam essas espirais de plantas uma excelente maneira para começar a entender a permacultura – um jeito especial de cultivar plantas. Como no topo da espiral há maior exposição ao sol e, ao mesmo tempo, um local mais seco – pois a água acaba drenada para baixo – enquanto na parte inferior, a terra se torna mais úmida e menos iluminada, essas diferenças são aplicadas para decidir que planta deve ir aonde, permitindo assim que plantas diversas sejam cultivadas juntas.

Espiral3

Para Bill Mollison, o ecologista australiano que, junto de seu colega David Holmgren cunhou o termo “permacultura”, trata-se de “uma filosofia de trabalhar com, e não contra a natureza; de observação prolongada e pensativa em vez de trabalho prolongado e impensado, e de olhar para plantas e animais em todas as suas funções, em vez de tratar qualquer área como um sistema único.”

Espiral4

As paredes da espiral podem ser feitas de diversos materiais, como pedras, tijos ou bambus, mas é recomendado que a estrutura seja elevada em um local plano e ensolarado. Recomenda-se também que o raio da espiral não seja enorme, para que se possa alcançar suas diversas plantas com facilidade. Entre 1 metro e 1,60 metros, com mais 60cm ao redor para circulação é um tamanho ideal.

Espiral2

Depois de levantar a espiral até a altura desejada, a estrutura deve ser preenchida com terra com boa capacidade de drenagem e adubação. Depois de preenchida, é só plantar as espécies, respeitando as preferências de cada planta para cada local da espiral.

Espiral1

No alto, em solo seco e sol intenso, plantas como alho, pimentas, boldo, alecrim, sálvia, manjericão e cebolinha; ao meio da espiral, com certa sombra e solo levemente úmido, plantas como capim limão, manjerona, camomila e losna; embaixo, com sombra mais intensa e solo úmido, gengibre, coentro, melissa, poejo e hortelã são exemplos de plantas recomendadas. Depois é só seguir os conselhos da permacultura, e observar a reação e o comportamento das plantas dentro da espiral – e desfrutar não só das produções, mas de uma interação rica e interessante com a natureza.

© fotos: reprodução

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it