Como transformar resíduos em matéria-prima pode causar uma revolução sustentável no planeta

Tudo muda o tempo todo no mundo. Para falar de sustentabilidade é preciso entender o poder de transformação das coisas e tirar o melhor proveito disso. Regenerated Design é um conjunto de soluções que restaura, renova ou revitaliza suas próprias fontes de energia e materiais, criando sistemas sustentáveis para maior eficiência operacional.

Durante a Tech Fair, feira de tecnologia organizada pela Votorantim na Casa das Caldeiras, o Hypeness presenciou diversas inovações que ilustram esse novo termo. Por exemplo, o Case Resíduo Zero provou ser possível transformar resíduos em matéria prima ou em insumos para outros produtos. É o caso da Votorantim Metais, mineradora localizada em Paracatu (MG) que apresenta como um dos seus principais projetos o pó calcário agrícola (PCA) ou Zincal200 para os mais íntimos.

Trata-se de um produto que neutraliza a acidez e aumenta a produtividade do solo, graças à presença de zinco em sua composição. Sendo assim, é possível reprocessar o resíduo gerado no processo de beneficiamento do zinco que era depositado em barragens, reduzindo impacto ambiental e aumentando os ganhos econômicos. O saldo é uma substância que elimina a necessidade de construção de novas barragens e que zera a quantidade de resíduos. Em tempo, a Unidade Morro Agudo da Votorantim Metais é pioneira nessa tecnologia.

DCIM100MEDIADJI_0084.JPG

Nesse mesmo caminho segue a Votorantim Metais de Juiz de Fora (MG) com o Case Polimetálicos. A partir de um investimento de cerca de R$ 500 milhões, a unidade inaugurou em 2011 a primeira Planta de reciclagem e subprodutos do Brasil. Por meio dessa reciclagem de materiais que contém zinco é gerado o óxido de zinco, que pode ser utilizado como insumo do seu próprio processo produtivo. Sua capacidade é de reciclar 200.000 t/anos de resíduos, como os da própria empresa, o pó de aciaria elétrica (PAE) – resíduo da siderurgia extremamente nocivo à natureza –, pilhas alcalinas e outros materiais.

votorantim metais

Forno Waelz (1)

Por fim, também vimos durante a feira o Case Caldeira de Biomassa promovido pela Unidade Três Marias da Votorantim Metais. Em 2016 a empresa iniciou a instalação de uma caldeira de biomassa, responsável por alimentar a planta com vapor de água, que irá diminuir a emissão de gases de efeito estufa da planta, utilizando como combustível o cavaco de eucalipto e/ou bagaço de cana produzido na região. Essa nova estrutura substitui as atuais Caldeiras Allborgs, que são alimentadas por óleo BPF, derivado do petróleo, e evitará o consumo de 18 mil toneladas desse combustível por ano. Com essa mudança, a Unidade pretende diminuir, em primeira análise, a emissão de 54 mil toneladas de gás carbônico por ano – o que representa aproximadamente 30% de toda a emissão da planta. A Caldeira tem estimativa de operação para 2017.

forno piloto (10)

Assim como estas, outras iniciativas estão sendo tomadas o tempo todo no mundo para melhor aproveitar e reaproveitar os materiais que estão disponíveis para o consumo. A grande sacada, como pudemos ver na Tech Fair, seria transformar essas produtos em algo que pode ser consumido de novo e de novo infinitamente. Só assim chegaremos ao tão sonhado conceito de sustentabilidade que promete revolucionar o planeta eliminando o desperdício.

*Tecnologias emergentes, novos padrões de consumo, inovações que transformam nosso cotidiano. Foi um pouco de tudo isso que vimos na Tech Fair, uma incrível feira gratuita promovida pela Votorantim, que aconteceu no dia 26 de abril, na Casa das Caldeiras, em SP.

O Hypeness não poderia ficar de fora dessa e se associou à Votorantim para criar um canal especial que apresenta alguns dos temas e projetos que fizeram parte do evento. É só seguir tudo aqui.

Comentários

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it