Muçulmano desliga seu taxímetro pra oferecer corridas de graça após o atentado de Manchester

O terrível atentando ocorrido na última segunda em Manchester, na Inglaterra, durante a saída de um show da cantora Ariana Grande, que levou a vida de 22 pessoas até aqui, com 59 feridos – incluindo crianças pequenas – deixou o mundo em estado de choque e a Europa em alerta. Do meio do horror, porém, a luz de pequenos gestos de bondade, generosidade e empatia fez a diferença, tanto para ajudar os que precisavam, quanto para atenuar um pouquinho que fosse a dor do momento.

 Cab3

AJ Singh

Entre hotéis que abriram suas portas para receber vítimas e pessoas que abriram suas casas para ajudar como pudessem, um personagem se destacou ao meio do grande sentido comunitário que tomou conta de Manchester imediatamente após o atentado: AJ Singh, um taxista muçulmano que desligou seu taxímetro para oferecer corridas de graça para quem precisasse.

 Cab1

Eu levei pessoas que procuravam familiares amados ao hospital, que não tinham dinheiro, que estavam perdidos, sem transporte”, disse AJ, em entrevista à TV local. “Nós temos que mostrar a quem quer que tenha feito isso que não importa, pois somos como uma cola que se mantém unida quando precisa”, afirmou o taxista. Diversas empresas de transporte e outros motoristas também se disponibilizaram, oferecendo viagens até outras cidades para ajudar os necessitados.

 Cab2

“Taxi de graça se for preciso”

Os atos aconteceram de forma espontânea, e fizeram toda a diferença para salvar vidas e acalmar a população. A ação se deu muito através das redes sociais, que ajudaram a encontrar desaparecidos, e oferecer tais serviços a quem precisava. Nessas horas fica claro que o melhor do ser humano definitivamente acontece quando o dinheiro sai de cena, deixando que o amor e a empatia falem mais alto, mesmo em um momento de terror e dor como o que a cidade de Manchester viveu.

© fotos: reprodução

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it