Série de fotos íntimas mostra o jovem Basquiat no início da década de 80

Último grande herói das artes plásticas americana no século XX, o pintor Jean-Michel Basquiat já tinha seu trabalho reconhecido, debatido e comemorado antes mesmo que um só crítico ou apreciador das artes soubesse seu nome. Sob a alcunha de SAMO©, Basquiat espalhou, junto de seu parceiro Al Diaz, pela Nova Iorque do final dos anos 1970, uma porção de epigramas (composição poética curta, em geral com intenção satírica ou crítica) que, no contexto do surgimento da cena punk e hip hop – no início do que viria a se tornar a fortíssima afirmação da arte de rua – causaram furor e interesse entre nova-iorquinos em geral. É esse período, na virada dos anos 1970 para os anos 1980, que as seguintes fotografias ilustram.

JMBasquiat14

Tiradas por Alexis Adler, com quem Basquiat dividia um apartamento no East Village, em Manhattan, NY, as fotos revelam a intimidade do exato momento em que SAMO© (espécie de sigla para “same old shit”, ou “a mesma velha merda” em tradução livre) começava a dar espaço ao trabalho do próprio Basquiat.

O que a crítica chamou de “incoerente poesia de rua” ia ficando pra trás, enquanto nascia o pintor que misturava texto, grafite, neo-expressionismo, abstração, figuração, crítica social, desenhos e pinturas em uma só tela – e que ganharia o mundo como um dos grandes gênios do fim do século.

JMBasquiat15

Foi uma época em que Jean não tinha telas para trabalhar, então ele usava qualquer coisa, e seguia criando sem parar”, afirma Alexis, que viveu em três diferentes apartamentos com Basquiat. “As ruas abandonadas do East Village forneciam seus materiais, e ele subia seis lances de escada com seus achados para incorpora-los em sua arte. Ele pagava o aluguel vendendo quadros e camisetas na rua. Jean sabia que era um grande artista”, lembra o fotógrafo.

JMBasquiat13

JMBasquiat11

Em poucos anos, Basquiat, que antes havia sido um morador de rua, tornaria-se um celebrado sucesso de crítica e vendas nas artes. Aos 27 anos ele lamentavelmente faleceu, em 1988, fruto de uma overdose de heroína.

 JMBasquiat12

As fotografias de Adler foram reunidas na exposição Basquiat Before Basquiat (Basquiat antes de Basquiat), em cartaz no Museu de Arte Contemporânea de Denver.

Importa lembrar que uma mostra do artista em São Paulo foi já anunciada para 2018 (relembre aqui).

JMBasquiat10

JMBasquiat9

JMBasquiat8

JMBasquiat7

JMBasquiat6

JMBasquiat5

JMBasquiat4

JMBasquiat3

JMBasquiat2

Todas as fotos © Alexis Adler

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it