Ele transformou sua casa bucólica de bairro em SP em uma incrível galeria e residência artística

Galerista, consultor, 44 anos. Assim se apresenta José Eduardo Ribeiro Brazuna, o convidado da vez no Minha Casa é Hype. Na verdade, é ele que nos recebe no espaço que um dia foi casa e hoje é muito mais do que isso. Residência artística, ateliê, galeria e espaço de troca, a Casa Jacarepagua é uma ode à criação.

Conversamos com o José, que morou na casa ao longo de sete anos (é proprietário há 10) e que nos contou suas motivações, processos e resultados. As fotos são de Adriana de Maio.

Vem ver:

Hypeness (H) – Se pudesse descrever a sua casa hoje em poucas palavras, como descreveria?

José Ribeiro (JR) – Um pólo cultural, um ponto de encontro, uma busca por renovação.

SALA PRINCIPAL 2

H – Da onde surgiu a inspiração para a decoração do local?

JR – Da cultura de rua, do street art, do industriale, do upcycle. Adoro materiais antigos renovados e arte em suportes inusitados. A casa possui elementos garimpados em ferro velho, lojas de material de construção, caçambas de lixo, velhas marcenarias, etc.

RENOVAÇÃO é a palavra chave. O conceito é “faça você mesmo”.

OFICINA 2

H – Como foi o processo da reforma da casa para que ela ficasse como está hoje?

JR – Foram meses pensando em como transformar uma casa bucólica de bairro em um ambiente multiuso, que serve de ateliê, galeria de arte, residência artística, escritório e até mesmo local de eventos.

O estilo de galpão industrial acabou funcionando de forma harmônica. Trilhos de iluminação expostos combinaram com o piso de massa corrida. Grades foram sendo agregadas. E até a pintura propositalmente borrada de cinza e algumas paredes pixadas acabaram formando um conjunto equilibrado com a natureza externa.

Todos os cômodos da casa são parte de uma galeria que se renova e abre para o público algumas vezes no ano, em eventos que contam com live paintings nas ruas do bairro, workshops e festinhas divertidas com artistas do street art.

SALA SUPERIOR 2

GALERIA ESCADA

H – Qual o cômodo preferido da casa? Por quê?

JR – Difícil responder… cada canto é especial. Na oficia/ateliê eu crio peças inusitadas e me divirto bastante. Na varanda superior e no jardim frontal é bacana trabalhar e fazer reuniões e happy hours em contato com a natureza. Os quartos são ambientes deliciosos de trabalho.

JARDIM

Mas, se tem que escolher mesmo… a sala principal é o coração da casa. É aqui que se curte a arte em sua essência. A confusão lúdica de obras fica cheia de gente em nossos eventos, e o bom bate papo sobre o mundo atual e a confraternização de pessoas é sem dúvida o ponto forte.

Tudo isso iluminado pelo nosso néon com o nome da casa JACAREPAGUA, é, sem dúvida, o ponto alto.

SALA PRINCIPAL VISAO GERAL

H – Qual o item de decoração que mais gosta na sua casa? Por quê?

Também é uma pergunta dura de responder… pois acabo me dividindo por dois itens. Nosso NEON JACAREPAGUA e a enorme (2m) e robusta (pesa uns 100 kg) escultura de madeira Ciro, feita a partir do parachoque de um IMPALA62, que foi o ponto central do #projetoimpala62, exposto ao público na Feira Parte de 2016. Essa obra… o dia que for embora da JACAREPAGUA, para a casa de algum colecionador, deixará saudade…

NEON

DETALHE SALA PRINCIPAL 2

DETALHE SALA PRINCIPAL

SALA PRINCIPAL

OFICINA

QUARTO 1

QUARTO 2

SALA PRINCIPAL 1

SALA PRINCIPAL 2

SALA PRINCIPAL 3

SALA PRINCIPAL 4

SALA SUPERIOR 3

SALA SUPERIOR 4

VARANDA

Todas as fotos © Adriana de Maio

Você pode seguir o trabalho da fotógrafa através do Facebook ou Instagram.

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it