Artistas brasileiras cortam 30% de suas músicas pra protestar contra diferença salarial entre homens e mulheres

Março é o mês da mulher. Mas o que isso significa em um país em que as mulheres ainda ganham em média 30% a menos do que os homens? É o que uma nova ação criada pela ONG AzMina pretende questionar. Para isso, a campanha contou com a participação de três cantoras brasileiras: Valesca Popozuda, Daniela Mercury e Tiê.

A campanha de conscientização foi idealizada pela agência J. Walter Thompson Brasil. A ideia é que apenas 70% das músicas destas artistas sejam reproduzidas durante o mês de março. Os outros 30% do tempo da canção estão sendo usados para reproduzir uma mensagem que explica o motivo da interrupção.

Espia só o funcionamento da ideia:

The Adobe Flash Player is required for video playback.
Get the latest Flash Player or Watch this video on YouTube.

A ação já está em funcionamento na TV, rádio, Spotify, YouTube e outras redes sociais. Além das cantoras acima, estima-se que outras artistas deverão se engajar e participar da campanha nas próximas semanas. E as mulheres comuns também podem participar, usando um avatar criado exclusivamente para mostrar a adesão à causa, usando a hashtag #MaisQue70. Para fazer o seu, clique aqui.

A própria J. Walter Thompson Brasil, no e-mail que escreveu para o Hypeness, deixou o press release cortado em 30%, em apoio à causa.

mulher

mulher2

Todas as imagens: Reprodução YouTube

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it