O lindo trabalho de um imigrante muçulmano nos EUA que há 20 anos cuida de crianças com doenças terminais

O ato de adotar uma criança já é um comovente ato de devoção, amor e solidariedade. A história de Mohamed Bzeek, um imigrante muçulmano vivendo em Los Angeles e nascido na Líbia, eleva o ato da adoção a um patamar extraordinário: ele adota somente crianças em estado terminal. Mohamed começou a adotar as crianças mais necessitadas e doentes há 20 anos, e desde então 10 já vieram a falecer.

Eu sei que elas estão doentes, sei que vão morrer. Faço meu melhor como ser humano e deixo o resto com deus”, ele disse. “A chave é amar às crianças como se fossem suas”.

Bzeek já cuidou de casos realmente difíceis entre suas crianças, e mesmo assim dedicou-se com verdadeira devoção. Sua história de adoção começou ao lado de sua falecida esposta, ainda em 1989. Em 1991 vivenciou sua primeira morte. Mesmo quando seu filho nasceu, em 1997, o casal seguiu adotando.

Bzeek5

Em 2013 sua esposa também veio a falecer, mas Bzeek seguiu o trabalho que haviam começado. Hoje ele cuida de uma garotinha imobilizada, surda e cega, diagnosticada com encefalocele – um defeito no tubo neural.

Segundo a médica que cuidou da menina, ‘sua vida não é somente sofrimento. Ela tem momentos de prazer, e pode ficar realmente contente, e é somente por causa de Mohamed’.

Bzeek4

Bzeek1

Bzeek3

© fotos: divulgação

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it