Este pai foi despedido por assistir ao nascimento do filho, mas já recebeu ajuda financeira e… ofertas de emprego

Nos Estados Unidos, não há uma legislação nacional sobre licença-maternidade nem licença-paternidade. Somente três estados possuem leis que beneficiam os papais de recém-nascidos.

Portanto, quando o filho do norte-americano Lamar Austin, morador do Massachusetts, resolveu vir ao mundo, ele não tinha direito legal de largar tudo para acompanhar sua esposa no parto. Ainda assim, pediu para o seu chefe se poderia sair mais cedo do trabalho para ir até o hospital, mas teve seu desejo negado.

E mais, o chefe de Lamar ainda enviou o seguinte recado para ele: “Se você não estiver no trabalho até amanhã, vamos demiti-lo.” Mas Lamar não pensou duas vezes, e obviamente foi ao encontro de sua esposa e do bebê que estava para nascer.

lamar-capa

Apesar de perder o emprego na empresa de segurança, Lamar teve a sorte da sua história chegar ao conhecimento de Sara Persechino, advogada familiar, que decidiu criar uma campanha de financiamento coletivo para levantar fundos para a família até que Lamar conseguisse um novo emprego.

Desde que foi ao ar, cerca de 400 pessoas doaram mais de 10 mil dólares (aproximadamente R$35.000,00). E a ajuda foi além, já que Lamar recebeu até mesmo algumas ofertas de emprego.

17190584_1483743926.876-768x512

Todas as imagens © Divulgação

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it