10 mulheres f@da que você provavelmente não conhece e que fizeram história em 2016

O ano de 2016, que se encerra nos próximos dias (finalmente, para a maioria de nós meros mortais), foi marcado por inúmeros acontecimentos. Da tragédia da Chapecoense ao prêmio Nobel de Bob Dylan, passando pela a morte de David Bowie e o impeachment da presidente Dilma, não faltaram fatos para serem relembrados nas infinitas retrospectivas que vêm por aí.

Mas se quase todos os veículos de comunicação vão reverberar esses mesmos acontecimentos, nós do Hypeness decidimos compilar uma lista de 10 mulheres estrangeiras f@das que deram o que falar em 2016, mas que talvez você não tenha escutado. Dá só uma olhada:

1. Garota se manifestando

A garota chilena que, durante um protesto que marcou os 43 anos do golpe militar no país, encarou um policial fortemente equipado. Segundo a imprensa local, a foto tirada por Carlos Vera Mancilla registrou o momento em que a garota se opôs às prisões aleatórias de dezenas de manifestantes.

mulheres1

2. Balkissa Chaibou

Adolescente natural do Níger, que arriscou sua vida ao dizer “não” para um casamento arranjado com seu primo quando ela tinha apenas 16 anos. Desde então, Balkissa lidera uma campanha contra casamentos forçados.

mulheres2

3. Amna Suleiman

A palestina Amna Suleiman, que está liderando um grupo de mulheres ciclistas em Gaza, desafiando a proibição dogmática de mulheres andarem de bicicleta em público após a puberdade.

mulheres3

4. Marley Dias

A norte-americana de 11 anos de idade que está colecionando milhares de livros sobre garotas negras e liderando uma campanha para promover a diversidade na literatura infantil. Atualmente, Marley já conta com mais de 7 mil livros na coleção.

mulheres4

5. Negin Khpalwak

Afegã de 19 anos de idade que lidera uma orquestra composta apenas por mulheres, arriscando suas vidas para tocar música em país onde a prática é proibida para mulheres. Essa é a primeira orquestra de mulheres na história do Afeganistão.

mulheres5

6. Ibtihaj Muhammad

A esgrimista de 31 anos que se tornou a primeira atleta dos EUA a competir nos Jogos Olímpicos usando um hijab (véu que cobre cabelo e pescoço) e venceu preconceitos por causa da cor de sua pele e sua religião.

mulheres6

7. Yusra Mardini

A refugiada síria Yusra Mardini, que assombrou o mundo esportivo ao vencer sua eliminatória dos 100m borboleta nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, com a marca de 1m09s21. Fora das competições, foi ainda mais importante ao nadar durante três horas para salvar 20 refugiados na travessia do Mar Mediterrâneo para chegar à Europa.

Falamos mais sobre ela aqui.

mulheres7

8. Peggy Whitson

Norte-americana que, aos 56 anos de idade, se tornou a mulher mais velha a ir para o espaço. Essa foi a terceira viagem espacial de Whitson, que chegou à Estação Espacial Internacional em novembro.

mulheres8

9. Reshma Qureshi

A mulher indiana que sobreviveu a um ataque de ácido em seu rosto e, depois disso, desfilou na Fashion Week de Nova York. “Por quê não deveríamos aproveitar nossa vida? O que aconteceu conosco nem sempre é nossa culpa, por isso devemos seguir adiante“, disse Reshma pouco antes do desfile.

Falamos mais sobre ela aqui.

mulheres9

10. Tess Asplund

Amulher negra eternizada em uma fotografia ao enfrentar sozinha um grupo de mais de 300 neonazistas que se manifestavam nas ruas de Estocolmo, na Suécia. Na época, Tess disse ao The Guardian que ficou com raiva da situação e quis mostrar que eles não poderiam se manifestar livremente.

Falamos mais sobre ela aqui.

mulheres10

Todas as imagens: Reprodução

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it