A última pessoa viva nascida comprovadamente no século 19 faz 117 anos hoje

Quando a italiana Emma Morano nasceu, não existia o avião, o zepelim, a televisão, a penicilina, a bomba atômica ou o plástico. Ela nasceu no mesmo ano que o mafioso Al Capone, o escritor Vladimir Nabokov, o músico Duke Ellington, o bailarino Fred Astaire, o diretor de cinema Alfred Hitchcock e que Charlie Chaplin – e hoje é seu aniversário. A última pessoa viva comprovadamente nascida no século XIX completa hoje saudáveis 117 anos.

emma2

Suas marcas no Livro dos Recordes são diversas: Emma não só é a última remanescente do século XIX como, desde agosto de 2015, ela se tornou a pessoa mais velha do mundo. Não satisfeita, Emma é também nada menos que a italiana mais velha de todos os tempos – não há notícia de nenhuma outra pessoa nascida na Itália em todos os tempos que comprovadamente chegou aos 117 anos.

emma4

O segredo para uma vida tão longeva permanece um mistério, mas segundo a própria Emma – que vive na cidade de Vercelli, na Itália, onde nasceu – desde os 20 anos (ou seja, há 97 anos) que ela come diariamente o mesmo menu: três ovos, biscoitos feitos em casa, e nada mais. “E eu não como muito, pois não tenho dentes”, ela diz.

emma1

Ela se separou de seu violento marido em 1938 e, apesar de enxergar e escutar com bastante dificuldade, sua cabeça permanece alerta e funcionando perfeitamente – somente ano passado ela passou a precisar de uma enfermeira ao seu lado o tempo todo. A mulher que viu três diferentes séculos será homenageada por sua cidade com uma apresentação musical no teatro local, e garante que seu segredo é pensar positivamente sobre o futuro, e se manter solteira.

emma5

emma3

© fotos: divulgação

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it