Paquistão se prepara para abrir primeira mesquista LGBT

A The Shemale Association For Fundamental Rights (SAFFAR), uma ONG que luta pelos direitos fundamentais no Paquistão, planeja abrir uma mesquita LGBT ‘Friendly’ no subúrbio de Islamabad, cidade onde vivem aproximadamente 2.700 transgêneros.

A organização, que já arrecadou cerca de 7 mil dólares para a construção do local, quer assegurar o direito dos LGBTS de irem a um templo religioso em segurança, já que muitas vezes são expulsos das mesquitas, ou então forçados a sentar numa parte que não é dedicada ao culto.

captura-de-tela-2016-11-24-as-17-08-30

“A principal razão para construir esta mesquita é transmitir uma mensagem para a nossa sociedade de que as pessoas que são transgêneros também são muçulmanos, eles também têm o direito de oferecer orações dentro de uma mesquita, de recitar ou ensinar o Alcorão e pregar o Islã.”, disse Nadeem Kashish, fundador do SAFFAR.

captura-de-tela-2016-11-24-as-17-08-45

Ainda de acordo com a página da organização no Facebook, a iniciativa da mesquita é parte da luta sustentável pelos direitos fundamentais da comunidade transgênero. O local será grande o suficiente para acomodar até mil pessoas e estará “aberta a qualquer pessoa, independente da crença religiosa”.

A primeira mesquita transgênero do mundo foi fundada em 2008 por Shinta Ratri na Indonésia, como um lugar de culto e ensino (uma madrassa). Chamada de Pondok Pesantren Waria, o local foi fechado em fevereiro deste ano, por conta de ameaças sofridas pela Frente Islâmica Jihad.

captura-de-tela-2016-11-24-as-17-08-56

Outras mesquitas LGBT friendly foram fundadas na África do Sul, Paris e em outros países, mas todas têm lutado fortemente contra a ameaça constante de violência.

No Paquistão, Nadeem está esperançoso. “Sabemos que nossa religião é contra todos os tipos de discriminação e ódio e nos ensina lições de unidade, amor e paz”, finalizou.

Imagens © AP Photo/Muhammed Muheisen/Getty Images/AFP/Asif Hassan

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it