Ela decidiu compartilhar seu difícil processo de aceitação da maternidade para tranquilizar outras mulheres

Quase nunca é permitido a uma mãe recente que ela possa ser realmente sincera sobre o que está passando e sentindo diante da maternidade. Só uma opção é oferecida: você só pode estar radiante diante da maior felicidade de sua vida. Ainda que sim, de maneira geral esse seja um importante aspecto dessa gigantesca experiência, nada na vida possui somente um lado – e como uma coisa tão radicalmente transformadora como ser mãe poderia não trazer medo, dúvidas, angústias e sofrimento?

laura1

Mãe de dois filhos, a blogueira australiana Laura Mazza, de 30 anos, assumiu pra si a tarefa de falar aquilo que todo mudo sente e sabe, mas que não tem coragem de dividir com o mundo.

laura2

“Quando estava com 37 semanas, comecei a pensar sobre o parto. Algumas pessoas me diziam que seria a maior dor da minha vida, então comecei a me preocupar se eu sobreviveria. Será que vou morrer no parto?”, ela escreveu em seu blog, batizado de Mum On The Run, entendendo que dividir a verdade com franqueza era a melhor maneira que tinha para ajudar futuras mães.

laura6

“Quando me perguntam como foi o parto, eu digo que é a coisa mais fácil do mundo, diante da dificuldade que é de fato ter um filho e tudo que vem depois. Nunca imaginei que os primeiros dias de um filho poderia ser os mais difíceis e sombrios”.

Foi esse Foi esse “antes e depois” do primeiro filho que popularizou Laura na rede

A mudança da maneira como as pessoas lhe tratavam com o passar do tempo também lhe devastou – se antes ela era precisa e recebia ajuda e carinho, com o tempo passou a receber olhares críticos diante do choro de seu filho, e ser exigida que voltasse a trabalhar, produzir e servir como antes. “Eu parei de me sentir como uma mulher depois que pari o bebê. Tudo doía, minhas costas, minha vagina, tudo. Dar de mamar me fez gritar de dor. Eram como lâminas o tempo todo”, ela escreveu.

laura5

Hoje ela diz que ama quem ela é, seus filhos e sua vida – depois do segundo, e de deixar de se importar um tanto com os outros, tudo melhorou para ela. Mas foi sua própria tristeza de então, e a sensação de que só ela estava feliz quando todo mundo dizia que deveria ser a melhor época de sua vida, que lhe fez escrever para as mães ainda por vir – mas também para lhe ajudar a lutar contra os efeitos da depressão pós parto.

laura3

“Eu estou no caminho de me recuperar e amando escrever sobre mim como mãe e pessoa, e aprendendo a amar quem eu sou”.

laura7

© fotos: mom on the run

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it