Depois do assassinato da jovem argentina, artistas criam ilustrações condenando a violência contra a mulher

O monstruoso assassinato da jovem Lúcia Perez, na Argentina, de apenas 16 anos, chocou o mundo e se apresentou como mais um lamentável capítulo da luta das mulheres não só pela conscientização diante da incidência de crimes dessa natureza, como pela urgência de que o feminicídio, a manutenção da cultura do estupro e do machismo cheguem ao fim imediatamente.

Lúcia foi intensamente drogada e violentada por três homens até morrer, e em resposta à barbárie de tal crime, milhares foram às ruas da capital argentina contra a violência de gênero.

Da manifestação, ocorrida na última quarta-feira, nasceu uma hashtag que significa o sentido de urgência contra essa natureza de crime (e contra a relativização da cultura do estupro e da violência contra a mulher): #NiUnaAMenos (Nenhuma a menos). A hashtag tomou conta das redes sociais, principalmente entre as mulheres, e pode quem sabe ser o princípio de uma unificação entre as lutas feministas em toda a américa latina.

A hashtag #VivasLasQueremos (Queremos elas vivas) também nasceu em resposta ao horror cometido contra a jovem argentina. Ambas foram usadas por uma série de artistas, como grito de repúdio e convocação para mudar a situação dos crimes contra a mulher, além de inspiração para a criação de uma série de ilustrações reforçando a indignação contra a violência de gênero.

#niunamenos

A photo posted by Sil Chibi (@silchibi) on

© imagens: divulgação

Via Hypeness

0 I like it
0 I don't like it